Pequeno poema pra ocupação

Pequeno poema pra ocupação

um som.
a porta se fecha. se fecha também a dor. a dor em si.
o fogo some quem tem fome.
quem não tem nome.
lugar nenhum será dado.
você não tem lugar neste trem.
segunda classe? cai fora.
terceira classe? cai fora.
pendurado do lado de fora? só pra ir junto… cai fora.
o trem tem um som. mas não é teu.
o fogo.
a água chegou. não. não tem lugar pra água.
meu filho tá lá. que filho?
você não existe.
o cachorro tá lá. cala a boca. nem pra cachorro você presta.
você não existe.
teus dentes. teu sangue. nada.
você só tem uma coisa.
garantida. pela lei…
o ódio daqui de fora.
nem se ouve teu grito.
nem se quer.
grito? você não existe.
você não existe.
você não.
agora chega.
conversa de louco. falo sozinho.
até chateado…
mas agora chega. cai fora.
preciso cuidar da festa de ano novo.
você não existe.

Newsletter

Não perca o melhor do Coletivo Práxis

Posts Relacionados

Solo

1 Prado cerrado soterra não tem corpo a grama cresce em fúria nos edifícios que ensaiamos em construir nos edifícios que preparamos por embasar sobre edifícios que sonhamos em erigir…
Ler Mais